Torneio de Artes Marciais da Luta pela Paz 2018

25/03/2018 – No último dia 24/02, aconteceu o primeiro torneio de Artes Marciais de 2018, organizado pela Luta pela Paz. Com objetivo de mostrar as modalidades esportivas da Academia, o torneio também permite que as pessoas conheçam atividades de Educação, Empregabilidade, Suporte Social e Liderança Juvenil oferecidas às crianças e jovens pela organização internacional.

Por acontecer dentro da comunidade do Complexo da Maré, os moradores conseguem comparecer e torcer por seus familiares e amigos que realizam atividades na Academia. Além disso, os participantes do Torneio também têm a oportunidade de experimentar como é participar de uma competição esportiva. Essa visibilidade, somada ao reconhecimento adquirido por parte das outras pessoas da comunidade, é muito importante para os jovens pois ajuda a trabalhar sua autoestima e confiança.

Os integrantes do Conselho Jovem da Luta pela Paz estiveram presente apoiando todos os atletas. Membros da equipe de Suporte Social também estavam lá, atendendo, orientando pessoas com dúvidas a respeito da emissão e agendamento de documentos e ajudando na matrícula escolar. A equipe da Empregabilidade também marcou presença, dando informações a respeito do mercado de trabalho e informando sobre as novas leis trabalhistas. Assim, os participantes do evento puderam ter uma ideia de tudo que é oferecido na Luta pela Paz, além de poderem assistir à apresentações de capoeira, luta livre, luta olímpica e à campeonatos de judô e jiu-jitsu.

“Os Torneios que organizamos mostram o quanto o nosso trabalho é positivo dentro da comunidade. Os jovens participantes são reconhecidos como pessoas boas e acabam servindo de espelho e exemplo para outros jovens da Maré”, conta Ana Caroline, coordenadora de projetos da Luta pela Paz, reforçando que esse tipo de evento é fundamental.

Uma das pessoas da Luta pela Paz que serve de inspiração para as outras crianças é Raíssa Lima, jovem monitora do professor de judô da Academia, e uma das pessoas que inspiram outras crianças e jovens da Luta pela Paz. Ela conta a sua impressão do evento: “Umas das coisas que mais me chamou a atenção foi ver a galera da favela reunida e torcendo para os atletas. Também me chamou a atenção ver a emoção de quem estava competindo pela primeira vez, e lembrar que eu já passei por tudo aquilo, por aquele desespero, por aquele frio na barriga. Cada sorriso, seja de quem lutava ou de quem torcia, me fazia pensar no quanto eu sou grata de fazer parte da Luta pela Paz, que nos faz sentir diariamente que “somos capazes de tudo”.