Relatório anual de 2016 revela mais um ano de conquistas para a Luta pela Paz

04/05/2017 – O relatório anual 2016 da Luta pela Paz já está disponível e pode ser acessado aqui. À medida que a Luta pela Paz avança para o seu décimo sétimo ano, o relatório nos mostra um ano de 2016 de crescimento, com mais jovens do que nunca participando dos programas nas Academias da Luta pela Paz, e apoiando uma Rede Global de organizações. O relatório também documenta uma compilação de destaques e eventos notáveis que ocorreram ao longo do ano.

Um total de 3.389 jovens participaram dos programas das Academias Luta pela Paz em 2016, com a maior proporção de mulheres (41%) frequentando a Luta pela Paz no Rio de Janeiro. Em Londres, a expansão foi vista tanto no número de programas de boxe e de artes marciais oferecidos quanto no investimento em uma nova construção e reforma de £3 milhões. Entretanto, a Luta pela Paz Internacional continuou a apoiar organizações de base comunitária em todo o mundo através do Global Alumni Program (GAP) e o programa Safer Communities Incubator (SCI) tornou-se totalmente operacional em Kingston, Jamaica e na Cidade do Cabo, na África do Sul. A Fight for Peace Alliance também foi estabelecida no Reino Unido na segunda metade do ano. Com a realização dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, a Luta pela Paz fortaleceu ainda mais seus laços com a família olímpica em 2016. Ao longo do ano, o Comitê Olímpico Internacional produziu uma minissérie detalhando o trabalho da Luta pela Paz e a vida de três membros da Academia do Rio, três jovens da Luta pela Paz participaram do revezamento da Tocha Olímpica e o membro da Academia do Rio, Paulo Ricardo, recebeu a Taça Olímpica na cerimônia de encerramento dos Jogos. A Luta pela Paz também foi co-anfitriã de um evento na Casa Britânica durante os Jogos, em parceria com o Team GB e o Consulado Britânico e contou com a presença da Embaixadora da Luta pela Paz, Nicola Adams OBE.

Além dos Jogos Olímpicos, a Associação Olímpica Britânica (BOA) fez uma parceria com a Luta pela Paz para oferecer um programa de treinamento de seis meses nas Academias de Londres e do Rio, para ajudar a melhorar as habilidades dos treinadores e eles desenvolverem o potencial de atletas de elite.

A Luta pela Paz foi homenageada em reconhecimento pelo seu trabalho com o Prêmio EMpower Champion of Youth em Nova York. A organização também realizou a sua primeira conferência internacional, em parceria com a UNESCO, onde especialistas de vários países da América e da Europa discutiram desafios e ideias para o uso do esporte como ferramenta para a redução da violência.

O piloto do Projeto Especial foi concluído no Rio de Janeiro, ajudando jovens a deixarem voluntariamente uma vida no tráfico de drogas. Ao longo de um processo de três anos, 61% dos participantes completaram o programa, 81% conseguiram emprego e 67% completaram o ensino fundamental e o ensino médio. Em termos de reincidência, estima-se que o programa foi três vezes mais bem-sucedido do que a prisão no Brasil.

Por fim, a Red Rebel Films lançou um documentário sobre o trabalho da Luta pela Paz no Rio de Janeiro. O documentário foi exibido em Nova York e em Los Angeles e ganhou o Prêmio do Júri no Festival Internacional de Cinema de Bagdá.

Em breve a versão em português estará disponível em nosso site.